Autoconsumo Remoto: Guia Completo

Entenda o que é autoconsumo remoto e tire suas dúvidas

Navegue pelo Conteúdo

No cenário atual as empresas e os consumidores estão cada vez mais preocupados com a preservação do meio ambiente, com tendência de crescimento da busca pela sustentabilidade. Além de benefícios como visibilidade e redução do impacto ambiental, atitudes sustentáveis podem também ser rentáveis para empresas.

Para todo insumo que possa ser reaproveitado, reciclado e economizado há vantagens socioambientais e econômicas aos empreendimentos. No caso da energia elétrica não é diferente. A utilização de fontes renováveis de energia, principalmente a solar, garante grandes benefícios aos usuários.

Em contrapartida, diversos interessados deparam-se com alguns pontos que tornam inviável a aquisição dos painéis solares:

  • Necessidade de espaço proporcional ao consumo;
  • Necessidade de espaço com boa incidência de raios solares;
  • Elevado custo de investimento;
  • Falta de conhecimento técnico;
  • Preocupação com a eficiência das placas;
  • Entre outros.

Mas será que não há uma alternativa?

Caso você tenha esbarrado em algum dos pontos citados anteriormente, não se preocupe! Há uma alternativa para você utilizar a energia solar, acompanhar a tendência sustentável e garantir todos os benefícios que essa fonte energética proporciona. A solução é o autoconsumo remoto.

O que é autoconsumo remoto e como funciona?

O autoconsumo remoto é uma modalidade de Geração Distribuída, criada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) no ano de 2015. O que a diferencia das demais é o fato do consumidor conseguir gerar sua energia em um local diferente de onde irá consumir. Interessante né?

Supondo que em uma área rural exista um painel solar em operação, o proprietário poderá consumir a energia gerada em todas suas unidades consumidoras, desde que estejam sob a mesma área de concessão da usina construída e que as unidades estejam sob o mesmo CPF ou CNPJ perante a distribuidora.

O autoconsumo remoto no modelo da Quanta Geração funciona da seguinte forma: nós possuímos fazendas solares que são compostas por dezenas de usinas fotovoltaicas divididas em lotes, as quais arrendamos aos nossos clientes, empresas e condomínios com conta de luz em torno de R$20.000,00, de maneira remota.

 

Após a troca de titularidade de um (ou mais) dos nossos lotes, o novo titular passará a gerar sua própria energia remotamente, a qual será injetada no sistema de distribuição da concessionária responsável e entregue à(s) unidade(s) que deseja alimentar com energia solar.

Com esse modelo não há preocupação com:

  • Conhecimento técnico e eficiência da placa, uma vez que o cliente arrendará lotes da Quanta, empresa especialista no assunto, que cuida de toda a manutenção;
  • Espaço, pois as nossas fazendas solares estão localizadas em terrenos projetados para receber alta incidência de raios solares;
  • Investimento, porque nossas usinas já estão construídas.

Em suma, o empreendedor continua focado em seu negócio, acompanha a tendência sustentável, não realiza nenhuma obra para instalar placas, não necessita de investimento financeiro, além de garantir a economia nos custos de energia elétrica. Isso é que chamamos de solução!

Só para clarear, a Quanta não vende placa solar?

Isso mesmo! Nosso modelo não é venda de placas solares, e sim arrendamento das nossas usinas já construídas. Por isso não há necessidade de investimentos, tanto para o painel em si, quanto pela obra de instalação. O único investimento necessário será a sua vontade de economizar energia.

Até então, possuímos fazendas solares nas áreas de concessão da Enel RJ e Light RJ, ou seja, podemos atuar em praticamente todo o estado do Rio de Janeiro, além de possuirmos projetos de expansão para outras regiões do Brasil. 

Se é sem investimento, como é rentável para Quanta?

Isso é simples. Caso o empreendedor investisse em uma placa solar, o valor mensal da economia na conta de luz serviria para cobrir o total investido nos painéis. Mas nesse caso, a Quanta é quem está investindo nos ativos de geração, assumindo os riscos do investimento.

A Quanta arrenda as usinas, para seus clientes e ao longo dos anos paga o investimento realizado através dos valores recebidos, para depois começar a lucrar a longo prazo com o negócio.

Já os nossos clientes começam a economizar desde o primeiro momento que arrendam as usinas, podendo redirecionar o valor economizado para investir em outras áreas mais estratégicas do negócio.

Ou seja, o cliente em vez de pagar o valor cheio que está acostumado a pagar para distribuidora responsável, pagará para a Quanta um valor reduzido que gira em torno de 20% de economia. Supondo que o cliente tenha uma conta de luz com valor de R$ 20 mil, passará a pagar para a Quanta R$ 16 mil e ficará com R$ 4 mil mensal para investir em outra área da empresa.

Logo, o autoconsumo remoto com a Quanta Geração é um modelo de negócio de sucesso compartilhado, que proporciona vantagens para a empresa e principalmente para nossos clientes.

Quer saber quanto seu negócio pode economizar com energia elétrica?

Complexo de Itaperuna com 23 Usinas Solares

E se meu consumo não for igual à geração?

Não há com o que se preocupar. A Geração Distribuída (o que inclui o autoconsumo remoto) funciona por meio de Compensação de Energia, a qual passa pelas seguintes etapas:

  1. Durante o dia, nossos painéis geram a energia conforme sua capacidade;
  2. O total de energia gerada é injetada no sistema de distribuição;
  3. A distribuidora será responsável por entregar essa energia injetada à(s) unidade(s) consumidora(s);
  4. O excedente é transformado em créditos de energia, que podem ser compensados em até 5 anos.

Entendendo o funcionamento, fica mais fácil enxergar os dois cenários. Primeiro, caso o cliente gere mais do que consumiu, ele terá créditos de energia que poderão ser usados em até 5 anos. Caso ele consuma mais do que gerou, os créditos de energia que possui serão utilizados para atender essa exposição.

Para entregarmos um serviço de excelência, possuímos uma equipe de especialistas que realizam o estudo do perfil de consumo do cliente e alocamos as usinas mais adequadas para atender 100% do consumo dele, levando em consideração o histórico das faturas e a projeção da sazonalidade de seu empreendimento.

Como fica a distribuidora nessa história?

A distribuidora permanecerá com a função de distribuir a energia e entregá-la ao consumidor final. Isso significa que a qualidade do fornecimento será a mesma, pois a energia será entregue da mesma forma que a distribuidora responsável entrega atualmente.

Além disso, a distribuidora continuará entregando a fatura de energia. Mas, dessa vez o usuário terá a oportunidade de visualizar detalhadamente quantos créditos de energia possui e o quanto foi abatido da fatura por conta da geração própria. Já o custo de iluminação pública e disponibilidade da rede permanece por conta do consumidor.

Fazendo uma analogia, é como se o consumidor estivesse comprando um produto da Quanta, enquanto o “frete” é feito e cobrado pela distribuidora, que é responsável por injetar a energia no sistema e entregar ao consumidor final.

Considerações Finais

O modelo de autoconsumo remoto da Quanta Geração tornou-se a solução para os empreendedores que desejam consumir energia solar, economizar na conta de luz e transformar a empresa em referência de sustentabilidade, sem precisar tirar o foco do seu negócio.

Caso queira conhecer um pouco mais a solução, tirar alguma dúvida ou fazer um estudo de viabilidade para esse modelo de negócio, entre em contato com um dos nossos especialistas através do botão abaixo:

Acompanhe também o blog e as nossas redes sociais! Estamos no Instagram, LinkedIn e Youtube.

Pedro Siddhartha

Pedro Siddhartha

Comercialização de Energia

Comercialização de Energia

Deixe uma resposta